Meirelles conquista direito de exibir imagem de Lula em campanha

TSE rejeitou o pedido da coligação do PT para que fotos do ex-presidente sejam usadas pelo candidato do MDB

12 de setembro de 2018
578

Candidato do MDB à Presidência, Henrique Meirelles comemorou nesta quarta-feira (12) a vitória em um imbróglio por uma reivindicação improvável: o direito de poder apresentar a imagem do ex-presidente petista Lula na campanha adversária do MDB.

A imagem do Lula aparece como testemunha do meu trabalho", disse Meirelles nesta quarta, em evento de sua campanha na rua 25 de Março, centro do comércio popular paulistano.

Nesta terça-feira (11), foi rejeitado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) um pedido da coligação do PT para impedir que Meirelles use a imagem de Lula em sua campanha. Com a foto do ex-presidente petista em seu programa eleitoral na TV e no rádio desde o início das exibições, a estratégia de Meirelles é se apresentar ao eleitor como o responsável pelo bem-estar econômico experimentado pela população quando ele chefiou o Banco Central durante os oito anos de gestão Lula (2003-2010), época em que a classe C expandiu seu poder de compra.

Tentando não confundir o eleitor que vê a imagem do PT no programa do MDB, Meirelles reitera que não votou em Lula em 2002, apesar de ter aceitado o convite para assumir o BC no governo do PT, partido dos hoje adversários Lula e Fernando Haddad.

Ao ser questionado sobre a decisão obtida no TSE liberando sua campanha para mostrar fotos de Lula, Meirelles afirma que "o PT precisa aprender a obedecer a lei", uma ironia sobre os recursos apresentados pelo partido na Justiça para tentar emplacar a candidatura de Lula.

"Não adianta querer fazer a lei de acordo com a conveniência dos líderes do partido. Um dos maiores problemas do Brasil é não ter todos os políticos obedecendo a lei", disse Meirelles na 25 de Março. Com informações da Folhapress.